SABIA QUE POSSUIR LER PODE TE ISENTAR DO IMPOSTO DE RENDA?

por set 28, 2020Artigos8 Comentários

A LER/DORT é considerada moléstia profissional e como tal está inclusa na lista de doenças que geram a isenção do imposto de renda aposentadoria.

Considera-se LER, p.ex., tendinite, tenossinovite, síndrome do manquito rotador, tendinopatia do supra espinhoso, tendinopatia de ombros, síndrome do túnel do carpo, epicondilite, dentre outras, visto que, decorrem de esforços repetitivos.

E quando demonstrado que alguma dessas doenças (LER) decorreram ou foram agravadas pelo trabalho, ela se torna uma DORT, que é moléstia profissional e, como tal, gera a isenção do imposto de renda sobre a aposentadoria oficial (p. ex. INSS) e complementar (FUNCEF, FUNCESP, PETROS, PREVI, Banesprev) e aposentadoria privada de bancos (PGBL).

Caso haja comprovação que a doença surgiu a mais de 05 anos, ainda poderá obter as restituições dos impostos pagos na folha–retidos no salário e os pagos na declaração de imposto de renda anual.

Não importa quando houve o surgimento da LER/DORT, o importante é provar que decorreu do trabalho.

Não importa o tipo de aposentadoria, só TEM QUE PROVAR QUE É APOSENTADO.

ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA, DIREITO DE MUITOS E CONHECIDO POR POUCOS!

8 Comentários

  1. Leonardo Alencar Correia

    Somente para aposentados?
    Possuo cat aberta desde 2013, aproximadamente,
    neste ano de 2020, consegui isenção para veiculos pcd,
    Como estão as condições para se conseguir aposentadoria por LER/DORT?

    Responder
    • leandro

      Olá,

      A isenção do imposto de renda e só para aposentado ou pensionista.
      Quanto aposentadoria, a LER/DORT não gera invalidez, mas em alguns casos pode ser considerado deficiência, mas depende de perícia médica.

      Responder
  2. JOSÉ CARLOS DE OLIVEIRA

    Olá Leandro,

    Fui diagnosticado com Espondilopatia degenerativa lombar, sem possibilidade de reversão. Você acha que me enquadraria na Isenção de Imposto de Renda?

    Obrigado.

    Responder
    • Leandro Lino

      Olá bom dia !

      A isenção e para a moléstia reumatológica espondilite anquilosante.
      Se o senhor provar esta moléstia então terá direito a isenção do imposto de renda.
      Favor nos chamar no WhatsApp 17-98111-4377 e conversamos melhor.

      Responder
  3. Sandro Silva Santos

    Olá, boa tarde! Bem não me enquadro nesses referidos. Meu problema é que sou Transplatado de Fígado, fiz em 01/2019 e até hoje tenho problemas várias rejeicoes graves faço uso de próteses biliares já troquei 10 vezes essas. E estou prestes a trocar de novo. Meus médicos querem fazer uma nova cirurgia biliodigestiva. Estou desde 2009 no aux doença tendo que fazer perícias a cada 2 anos. Queria saber se posso pedir a aposentadoria por invalidez? Tenho 52 anos

    Responder
    • Leandro Lino

      Olá Sandro,
      Poder até pode, mas a questão que tem que levar em consideração é matemática. Ou seja, o valor da aposentadoria após a reforma da aposentadoria, pode ser menor que o valor que vem recebendo de auxílio-doença. Desta forma, deve simular antes de pedir a mudança. E só teria interesse realmente, mesmo sendo menor o valor se cortasse o auxílio-doença.

      Responder
  4. Antonio Mendes

    Boa tarde!
    Sou aposentado e meus rendimentos são baixo. Fui diagnosticado com Sindrome do Tunel do Carpo, Entrei com o pedido junto ao INSS e foi indeferido alegaram que que eu não estava enquadrado no que as leis dizem. Enviei todos os documentos que comprovam. Lendo seu artigo, no segundo parágrafo consta que esse tipo de moléstia profissional está inclusa na lista de doenças que geram a isenção do imposto de renda aposentadoria. Fico então me questionando o porque deles terem indeferido. Será que é por causa da idade?
    Obrigado

    Responder
    • Leandro Lino

      Antônio

      O inss nega tudo.
      Além da doença tem que provar que ela decorreu do trabalho.
      Fazendo esta prova é possível a isenção do imposto de renda via processo judicial.

      Att

      Leandro

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat